• ALÉCIO TENÓRIO ADVOCACIA

Previdência privada aberta-Benefício complementar- Revisão-Correção Monetária-Taxa Referencial.

Atualizado: 13 de Abr de 2019

Aplicação inidônea a partir de 5/9/1996.


Substituição por um Índice Geral de Preços de Ampla Publicidade. Necessidade. Incidência do IPCA na falta de repactuação.

A Taxa Referencial (TR) não pode ser utilizada como fator de correção monetária dos benefícios da previdência privada aberta, a partir de 5/9/1996, devendo o indexador ser substituído por um Índice Geral de Preços de Ampla Publicidade, que será o IPCA, na ausência de repactuação.

EAREsp 280.389-RS, Rel. Min. Ricardo Villas Bôas Cueva, por unanimidade, julgado em 26/09/2018, DJe 19/10/2018




3 visualizações0 comentário